Todos nós sabemos que o tratamento ortodôntico depende de respostas biológicas desencadeadas na interface ligamento-osso alveolar. Além de fatores locais que podem ser controlados pelo ortodontista, tais como a intensidade das forças aplicadas, essas respostas sofrem grande influência de fatores sistêmicos, incluindo fármacos, hormônios e alterações metabólicas.

Para revisar os principais fármacos e fatores sistêmicos capazes de influenciar no tratamento ortodôntico, sugerimos a leitura do nosso artigo1 que serviu de referência para o capítulo Reações Teciduais, do livro Ortodontia em Adultos, da Professora Birte Melsen.2 Caso você deseje receber este artigo, envie-nos um email solicitando.

Anti-inflamatórios não-esteróides (AINES)

Os AINES situam-se entre os medicamentos mais utilizados na prática médica e odontológica. Na odontologia, são usados principalmente para redução da dor e edema após extração de terceiros molares, bem como para alívio das dores endodôntica, ortodôntica e por disfunção temporomandibular. Esses fármacos reduzem os mediadores químicos envolvidos nas respostas de modelação e remodelação do osso alveolar, o que poderá acarretar portanto, na lentificação do movimento ortodôntico. Mas atenção! Precisamos ponderar que as prescrições apresentam diferenças importantes, dependendo da situação de cada paciente. Em doenças crônicas, como a artrite reumatoide, por exemplo, os pacientes recebem doses relativamente altas e por um longo período, portanto podemos até esperar uma ação inibitória sobre o tratamento ortodôntico nesses casos. Entretanto, de forma geral na odontologia, esses fármacos são utilizados de forma esporádica, ou em dose única e isto obviamente deve ser levado em consideração no momento de se avaliar os possíveis efeitos dos AINES na movimentação dentária. Uma ou poucas doses esporádicas da medicação provavelmente não afetarão o tratamento ortodôntico de forma significativa.

Bifosfonatos

Esta classe de fármacos inibe seletivamente os osteoclastos, sendo usada no tratamento de várias doenças ósseas associadas com reabsorção óssea excessiva, como osteopenia e osteoporose. Estudos em animais e humanos demonstraram que tanto a aplicação tópica quanto a sistêmica de bifosfonatos podem retardar a movimentação dentária. Entretanto, também necessitamos fazer algumas observações importantes a respeito desses fármacos. Vejamos: os bifosfonatos comumente são usados  por pacientes com osteopenia ou osteoporose por carência estrogênica, relativamente comuns na menopausa. A principal ação do medicamento consiste em regular os processos de remodelação óssea, minimizando uma reabsorção que encontra-se elevada. Ou seja, o medicamento busca reequilibrar essa remodelação óssea. Ele não é um medicamento anti-remodelação óssea. Sendo assim, o uso de bifosfonatos não contra-indica o tratamento ortodôntico. Mas ATENÇÃO: dependendo da droga, dose e do caso tratado, sugerimos um cuidado especial principalmente nos seguintes aspectos: possibilidade de maior tempo de tratamento, lentificação do movimento ortodôntico em alguns casos e dificuldade de fechamento de espaços e obtenção de paralelismo radicular em casos com extrações.

Estatinas

Como novidade, destacamos a possível influência de drogas redutoras do colesterol sobre a movimentação ortodôntica. Estudos experimentais observaram um retardo na movimentação dentária induzida em animais sob efeito da sinvastatina e atorvastatina (estatinas).3-5 Esses fármacos são utilizados rotineiramente no tratamento da hipercolesterolemia e prevenção da aterosclerose.  Como possuem ação inibitória sobre osteoclastos, este efeito pode ser capaz de lentificar as respostas ósseas induzidas pelas forças ortodônticas.

O crescente número de pacientes utilizando esse tipo de fármaco indica a necessidade de uma atenção especial sobre esses possíveis efeitos no tratamento ortodôntico.

PARA SABER MAIS:

1-Gameiro GH, Pereira-Neto JS, Magnani MB, Nouer DF.The influence of drugs and systemic factors on orthodontic tooth movement.  J Clin Orthod. 2007;41(2):73-8;

2-Melsen B. Ortodontia em Adultos. Dental Press, 1a ed. 2015

3-Han G, Chen Y, Hou J, Liu C, Chen C, Zhuang J, Meng W.Effects of simvastatin on relapse and remodeling of periodontal tissues after tooth movement in rats. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 2010;138(5):550.e1-7;

4-Dolci GS, Ballarini A, Gameiro GH, Onofre de Souza D, de Melo F, Fossati ACM. Atorvastatin inhibits osteoclastogenesis and arrests tooth movement. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 2018;153(6):872-882.

5-Curso Online Introdução à Biomecânica Ortodôntica (com desconto de 10%), com acesso vitalício aos conceitos fundamentais de biologia óssea e mecânica ortodôntica.